Clínicas

Preenchimento Corporal

Informações e tratamento de Preenchimento corporalO preenchimento corporal tem como indicações:

 

Correção de irregularidades, como as causadas por lipoaspiração
Cicatrizes cirúrgicas
Celulite

 

O procedimento é realizado no consultório dermatológico, através da aplicação da substância na derme, com anestesia local.

Dura cerca de 30 a 90 minutos, dependendo do local e da quantidade do produto a ser aplicado.

Os resultados são comprovados imediatamente e têm duração de 1 ano.

Neste intervalo de tempo, o produto irá estimular a produção de colágeno no local do tratamento e promover uma melhora na aparência

no responses

Quelóide – um distúrbio de cicatrização

O quelóide, que é conhecido desde a antiguidade, decorre de um processo de cicatrização inadequado e exagerado. A sua formação normalmente ocorre após feridas cirúrgicas, procedimentos não médicos como “piercing” e tatuagem, mas pode decorrer de feridas do cotidiano (após picada de inseto, arranhões) e há relatos de surgimento espontâneo. Tronco, ombros e pavilhões auriculares são as regiões onde mais se desenvolvem os quelóides.

 

Os quelóides podem causar dor, ardor, coceira, além de poderem evoluir com ulcerações e feridas. Desta forma, não podemos entender que o quelóide é uma sequela cicatricial somente com implicação estética, ou seja, além do já sabido efeito deletério sobre o bem estar mental e social do indivíduo, o bem estar físico pode ou poderá também ser comprometido.

 

Quem tem tendência a desenvolver quelóide? A rigor, qualquer pessoa pode desenvolver, mas devemos ter em mente que a raça negra possui maiores possibilidades. História pessoal e familiar de quelóide são outros fatores de risco importantes. Não devemos confundir o quelóide com a cicatriz hipertrófica (confusão comum, inclusive entre os profissionais de saúde), pois são entidades clínicas distintas com diferentes prognósticos.

 

Ainda não existe um tratamento ideal para o quelóide, fato que em parte reflete o conhecimento, somente parcial, sobre a sua formação.  Desta forma, a prevenção ainda é a melhor conduta a ser tomada. Pessoas com história familiar, pessoal ou pessoas de pele negra devem evitar cirúrgias estéticas desnecessárias, assim como evitar realização de tatuagem e piercing.

 

Uma vez o quelóide já presente, o dermatologista é o especialista indicado para determinar a melhor conduta. Esta irá variar com o tipo, a localização e o tamanho do quelóide, levando em consideração as expectativas do paciente. O foco inicial do tratamento é a eliminação dos sintomas relacionados, seguido da tentativa de redução do quelóide. Eliminação ou retirada do quelóide é possível, mas o acompanhamento com o especialista deve ser mantido, por pelo menos 5 anos, para minimizar a chance de recorrência do quadro. Vale ressaltar que a adesão ao tratamento se torna fator decisivo para a resposta final do tratamento.

 

Evite o risco de desenvolver quelóide sempre que possível. Caso ele já esteja presente procure um dermatologista de confiança e não desanime !!!

no responses

Dicas para manter a pele jovem e saudável

  • Uso regular do protetor solar: o uso de um protetor solar deve entrar nos hábitos diários o mais precoce possível. Para o dia-a-dia um fator de proteção 15 é suficiente, desde que não se tenha doenças cutâneas agravadas pelo Sol. Idealmente, o protetor deve ser aplicada 30 minutos antes de sair e reaplicado a cada 2 horas. A escolha do protetor envolve diversos fatores, e o mercado dispõe de várias apresentações: gel, loção, creme, fluido, tipo base – o veículo deve atender às necessidades individuais de cada tipo de pele.

Lembre-se: para uma exposição solar mais prolongada use fator de proteção solar acima de 15 (que deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição), chapéus e óculos de Sol com fator de proteção solar e evite os horários de maior incidência dos raios UV (10 às 16h).

  • Hidratação da pele: o ressecamento da pele é um dos primeiros sinais do envelhecimento cutâneo. Para combater esse ressecamento é muito importante o uso diário de hidratantes e alguns cuidados: evite banhos muito longos e quentes e o uso abusivo de sabonetes e agentes esfoliantes ou buchas. O uso de óleos durante o banho não substitui o uso dos hidratantes e devem ser aplicados antes ou no início do banho para impedir que a pele resseque – tanto a água como o sabonete retiram a gordura natural da pele, que é o nosso melhor hidratante.

O tabagismo é um dos principais fatores relacionados ao envelhecimento, uma vez que promove a liberação de uma grande quantidade de radicais livres – o resultado é uma pele opaca, sem vida e com maior propensão a rugas e flacidez.

  • Manter hábitos saudáveis: a prática de exercícios físicos regulares, uma alimentação saudável e equilibrada, o consumo de pelo menos 1,5 litro de água por dia e a redução do nível de estresse são peças-chave para um bom funcionamento do organismo, que refletirá numa pele mais jovem, bonita e radiante.

Cuide bem da sua pele!

no responses

Como uma noite de sono pode deixar a pele mais bonita.

A gente sabe que uma boa noite de sono pode fazer milagres. Mas, já experimentou aliar a estética ao descanso?

 

Saiba como:

É simples, com o uso de produtos dermatológicos específicos para a noite. São os cremes com maior poder de rejuvenescimento. Eles fazem do sono um momento estratégico para cuidarmos da beleza da nossa pele. Enquanto dormimos, os cosméticos promovem a nutrição, regeneração e hidratação da pele, deixando-a mais bonita, viçosa, livre de manchas, rugas, olheiras e outros danos. É dormir bem e acordar melhor (e mais bonita) ainda!

A maioria dos produtos é composta por ácidos, que são agentes esfoliantes químicos. Eles são usados para remover as células mortas da superfície da pele e para estimular a renovação celular e a produção de colágeno, suavisando as manchas e promovendo o rejuvenescimento cutâneo. À noite, portanto, temos liberdade total para o uso de ativos, inclusive os fotossensíveis, ou seja, aqueles que não podem ser expostos à luz solar, como o ácido retinóico, um potente agente antiidade.

Os cremes noturnos, ainda, abrem caminho para outros ativos aplicados no dia seguinte pela manhã, já que a pele esfoliada, com menos queratina, fica mais fina e receptiva a outros agentes.

Mas, atenção! Os produtos variam de acordo com o tipo de pele, a idade da paciente, a genética, etc. Portanto, consulte o seu dermatologista para saber qual é a melhor indicação terapêutica para o seu caso.

no responses

Alterações da pele conforme a idade

O envelhecimento da pele é um processo progressivo e suas causas ainda não são totalmente conhecidas. 
Sabe-se que a genética tem papel importante, assim como a oxidação, o Sol e o cigarro.

O envelhecimento está relacionado com a perda da capacidade funcional e de reserva, mudança da resposta celular aos estímulos, perda da capacidade de reparação e predisposição do organismo à doença. As células humanas têm capacidade finita de reprodução, entrando, então, no processo chamado senescência. A idade é paralela à senescência celular e tem o mesmo controle genético. Existem exceções, como células germinativas ou “stem cells” e células cancerosas que se reproduzem sem parar influenciadas por mecanismos desconhecidos.

No envelhecimento do organismo há queda dos hormônios de uma maneira geral. Ocorre a andropausa, com diminuição dos andrógenos, a menopausa com menos quantidade de estrógenos e também a chamada somatopausa, com rebaixamento do nível do hormônio do crescimento. Este é produzido, durante o sono, pela glândula pituitária, em grande quantidade na puberdade. Sua diminuição provoca perda da massa e aumento do depósito de gordura. Homens de mais de 60 anos, quando tratados com hormônio do crescimento, aumentaram a massa muscular, perderam excesso de gordura e aumentaram o tônus da pele. A reposição do hormônio do crescimento vem sendo cogitada em certas situações específicas.

A pele possui dois tipos de envelhecimento: intrínseco (cronológico) e extrínseco (fotoenvelhecimento). O primeiro representa aquele comum aos órgãos e o segundo mais intenso e evidente, é o que ocorre devido aos danos causados pela radiação ultra-violeta. Existem diferenças marcantes entre os dois processos de envelhecimento, que são coerentes com as alterações bioquímicas e moleculares. No envelhecimento pela idade, a textura da pele é lisa, homogênea, suave e com atrofia (diminuição da espessura), menor número de manchas e discreta formação de rugas. No fotoenvelhecimento, a superfície da cutis é áspera, nodular, espassada, com inúmeras manchas e rugas profundas e demarcadas.

A partir dos 30 anos, as células que colorem a superfície da pele, chamadas de melanócitos, diminuem de 10 a 20% a cada década. Com isso, os melanócitos que ficam se coram mais. Os raios solares nocivos aumentam o número dessas células de maneira errada, causando as manchas senis, outro sinal do envelhecimento cutâneo.

As glândulas sebáceas produzem menor quantidade de gordura. Os homens apresentam uma diminuição mínima, em geral, após os 80 anos, enquanto as mulheres passam a produzir gradualmente menos gordura após a menopausa. Essa diminuição pode tornar mais difícil manter a hidratação da pele, causando ressecamento.

A camada de gordura subcutânea, que proporciona isolamento e amortecimento, torna-se fina, aumentando o risco de lesões à pele e aos vasos sangüíneos da camada media, que tornam-se mais expostos a traumas, o que por sua vez provoca equimoses (manchas roxas).

Compreenda o processo de envelhecimento da pele conforme a idade:

A partir dos 20 anos – Começam a aparecer os primeiros sinais do tempo. Surgem marcas muito finas, principalmente ao redor dos olhos e da boca. Nessa faixa etária, é comum a ocorrência de peles com graus de oleosidade e acne. Nesta fase os tratamentos priorizam a prevenção contra o envelhecimento.

A partir dos 30 anos – Os sinais iniciais do envelhecimento começam a ser notados. Começam a as primeiras rugas. As fibras de e elastina começam a sofrer alterações na produção e regulação, com efeitos prejudiciais em sua qualidade e quantidade. Em razão dessas alterações, começa o processo diminuição da densidade cutânea, com a perda de firmeza e elasticidade, afetando contorno do rosto. A renovação celular e a hidratação natural da pele começam a diminuir. Nesta faixa etária deve-se tratar a pele para estimular suas funções, prevenindo ou diminuindo os efeitos que se acentuarão com o passar do tempo.

A partir dos 45 anos – Os sinais do tempo já são bem visíveis, com linhas de expressão e rugas acentuadas. A alteração na produção das fibras de colágeno e elastina aumenta e as fibras desorganizam-se. A renovação celular torna-se irregular a pele vai perdendo cada vez mais sua hidrataçãonatural.A queda natural na produção de hormônios traz ainda mais prejuízo a todas as funções da pele. Todas essas alterações fazem com que ocorra perda em sua densidade, firmeza e elasticidade.

A partir dos 60 anos – A pele, como um todo, está bem comprometida, com todos seus sinais bem aparentes: as rugas acentuadas, a perda da elasticidade e da firmeza é perceptível e ela se torna muito mais fina, flácida, frágil, desidratada e desprotegida. A renovação celular é bastante deficiente. A contínua diminuição das taxas hormonais impossibilita a recuperação natural da pele. É a fase em que os ativos que combatem os sinais do tempo são mais necessários a sua revitalização.

Para combater o processo de envelhecimento da pele é necessário entender os fatores que levam a esse processo e iniciar o quanto antes as medidas de prevenção, sempre sob orientação de seu dermatologista.

no responses

Aprenda a cuidar da pele conforme a idade

Quanto mais cedo começarmos a cuidar da pele, melhores serão os resultados no futuro.

Aprenda a cuidar da pele conforme a idade:

Aos 20 anos – Nessa idade, a pele tende a ser mista ou oleosa, com tendência a acne e com aparência firme. A partir dos 25 anos a pele começa a perder 1% da produção de colágeno, que faz a sustentação da derme. Se houver intensa exposição solar, esse processo será um pouco mais acelerado. 
Nessa faixa etária o importante é fazer a limpeza da pele pelo menos duas vezes por dia, com produtos que regulem a oleosidade e fazer uso do filtro solar regularmente.

Aos 30 anos –
 O ideal é manter hábitos saudáveis como uma boa alimentação, pouca exposição solar, não fumar e fazer exercícios físicos. Esses cuidados podem dar a pele um aspecto de quem possui 20 anos. É nessa idade que surgem as primeiras rugas finas ao redor dos olhos, na testa e no sulco que divide as bochechas dos lábios.  É necessária a limpeza da pele, proteção solar, hidratação com renovação celular suave.

Aos 40 e 50 anos – Neste período, o corpo começa a entrar em uma fase de transição, entre um período produtivo e não reprodutivo, marcado pela diminuição de suas principais funções ovarianas: ovulação e síntese de hormônios, o que acarreta em algumas transformações físicas e até psíquicas. Basicamente, ocorre uma diminuição do número de fibroblastos – responsáveis pela produção das fibras colágenas e elásticas. Consequentemente, a pele vai perdendo sua elasticidade, espessura e resistência.

Essas mudanças afetam a capacidade que as células da pele têm de reter água, assim como desacelera a produção de sebo e suor pelas glândulas sebáceas e sudoríparas, respectivamente. Tudo isso, na pele, se traduz clinicamente em ressecamento, opacidade, rugas, flacidez, perda de turgor e rosado natural, sensibilidade a escoriação e menor poder de cicatrização e eliminação de manchas. 
A pele precisa de limpeza, proteção solar, hidratação com renovação celular intense, reposição de volume e atenção especial à área dos olhos, contorno facial e pescoço e dorso das mãos.

O que você está esperando? Comece agora a prevenir o envelhecimento da sua pele!

no responses

Hidratação Injetável

Você já ouviu falar em hidratação injetável? Ela é feita através da aplicação de Ácido Hialurônico na pele, deixando-a hidratada e macia ao toque. Além disso, reduz as rugas finas, melhorando o brilho e a textura da pele. Ideal para tratar ao rosto (pés de galinha, rugas ao redor da boca), pescoço, colo e dorso das mãos.

 

 

no responses

Cirurgia dermatológica

Cirurgia dermatológicaInicialmente, a dermatologia era uma área puramente clínica. Hoje, é considerada uma especialidade clínico-cirúrgica. A cirurgia dermatológica abrange três grandes áreas: oncológica (tratamento dos cânceres da pele), corretiva e estética. São exemplos de procedimentos realizados pelo cirurgião dermatológico: retirada cirúrgica de lesões cutâneas benignas e malignas, cauterizações, enxertos, peelings químicos e físicos (dermoabrasão), cirurgia das pálpebras (blefaroplastia), correção de cicatrizes de acne e inestéticas, criocirurgia, etc. A maioria dos procedimentos são realizados no próprio consultório, sob anestesia local.

no responses

Luz Intensa Pulsada (Starlux®)

A Luz Intensa PulsLuz Intensa Pulsada (Starlux®)ada (LIP) é uma fonte de energia luminosa não ablativa. É assim chamada por ser capaz de tratar a pele do paciente sem provocar alterações que o obriguem ao afastamento do trabalho e das atividades cotidianas. Age gerando calor, atingindo o alvo (melanina, vasos sanguíneos e colágeno) de forma seletiva, conforme o objetivo do tratamento – tendo, desta forma, várias indicações na dermatologia, como: melhora da textura da pele, atenuação das manchas solares, rugas finas, flacidez, olheiras, vasos faciais, rosácea, envelhecimento do dorso das mãos, colo e pescoço, etc.

no responses

Esporte e pele saudável

A prática dEsporte e pele saudávele esportes e atividades físicas em academias fazem parte da vida moderna. Exercícios físicos quando realizados de forma errada, sem os equipamentos adequados ou em demasia, podem resultar em danos corporais dos mais diversos. A pele é um dos órgãos que mais sofre e o dermatologista se torna impressindível na prevenção e no tratamento dessas dermatoses.

A corrida está entre as atividades esportivas mais praticadas nos dias de hoje. O uso de calçados inadequados leva comumente ao surgimento de lesões traumáticas nas unhas dos pés, enquanto que a prática exagerada do cooper aumenta a chance de formação de bolhas, fissuras e surgimento de micoses, que chegam a 30% dos participantes de maratona.

Atletas de alta performance, ao perderem taxa de gordura corporal, podem evoluir com lipodistrofia (perda da gordura) facial, o que lhes confere uma fisionomia cansada e uma aparência mais velha.

A prática de esportes aquáticos, pelo contato demorado com a água, pode desencadear xerose (ressecamento) da pele, principalmente em água morna. Diversos tipos de infecções cutâneas podem ocorrer, especialmente em piscinas mal cuidadas. E problemas de pele como alergias podem resultar do contato com os equipamentos (ex: óculos, touca, nadadeiras) usados durante a atividade esportiva.

Já os esportes realizados ao ar livre expõem os seus praticantes à radiação ultravioleta emitida pelo Sol. Esta é a principal responsável pelo desenvolvimento do câncer de pele. A proteção solar inadequada também acelera o processo de envelhecimento cutâneo e afeta a qualidade dos cabelos, tornando-os ressecados e quebradiços.

Antes de realizar esportes ao ar livre procure um dermatologista para receber orientação adequada. Ao surgirem lesões na pele evite auto-medicação e procure um especialista.

no responses
Destaques