Francesconinforma

Cuidados com a pele jovem, adulta e madura

Confira algumas dicas para cuidar da sua pele:

Pele Jovem – É aquela que não apresenta flacidez, rugas, poros dilatados ou manchas. Os cuidados necessários são apenas de limpeza diária, hidratação, proteção solar e limpeza de pele. A pele jovem não tem sinais de envelhecimento, mas pode haver excesso de oleosidade e/ou acne.

Pele Adulta – Geralmente a partir dos 30 anos podem surgir manchas e rugas. Nesta fase estão indicadas limpeza diária, hidratação, filtro solar, ácido retinóico, vitamina C e outros cremes anti-idade. Os procedimentos como limpeza de pele, peeling superficial, laser, preenchimento e toxina botulínica costumam oferecer excelentes resultados.

Pele Madura – No período do climatério, quando há redução dos hormônios, é necessária hidratação mais intensa, manutenção com ácidos retinóico e glicólico, limpeza com agentes sem sabão, filtro solar, vitaminas e cremes anti-idade. Os procedimentos como peelings médio e profundo, laser, preenchimento, toxina botulínica e luz intensa pulsada geralmente oferecem bons resultados.

 

Uma pele saudável e bonita faz toda a diferença!

 

no responses

5 razões para você consultar um dermatologista

1) Você tem um alto risco individual de desenvolver câncer de pele:

    Você tem pele, olhos e cabelos claros;

Você se queima facilmente e não se bronzeia quando se expõe ao sol;

Você teve queimadura solar ou se expôs de forma exagerada ao sol na infância e/ou adolescência;

Você tem história familiar de melanoma ou outro câncer de pele;

Você tem muitos sinais no corpo;

      2) Você observou uma lesão suspeita na pele;

      3)  Você notou um sinal que cresceu rapidamente e mudou seu aspecto em poucas semanas;

      4) Você nunca se consultou com um dermatologista para uma avaliação preventiva;

      5) Você nunca se consultou com um dermatologista na sua vida, mas é considerado como de alto risco para desenvolver um câncer de pele de acordo com método do ABCD

        Em caso de lesão suspeita procure o seu dermatologista. O diagnóstico precoce é fundamental para a cura do câncer de pele!v

no responses

Com Latisse os cílios crescem e aparecem!

Cílios pequenos e sem volume são coisas do passado. Chegou ao Brasil, o Latisse® – produto indicado para aumentar, engrossar e escurecer os cílios.

 

O ingrediente ativo do Latisse® é o Bimatoprostum composto derivado de ácidos graxos que se ligam a receptores nos cílios e podem estar envolvidos no desenvolvimento e crescimento de folículos pilosos. A aplicação (com um aplicado estéril) deve ser diária, de preferência ao deitar, na base dos cílios. Os resultados começam a ser observados em quatro semanas, com efeito máximo em 16 a 20 semanas. Após as primeiras 16 semanas de uso, o produto não precisa ser aplicado diariamente, podendo ser feita apenas uma manutenção duas ou três vezes na semana. Pessoas a partir dos 20 anos podem usar o produto desde que haja indicação médica.

 

Além das pessoas que querem melhorar o aspecto e beleza dos cílios que já possuem, esse produto vem ajudar aquelas que perderam os seus como no caso da quimioterapia.

Continue reading

no responses

É preciso domar o estresse!

Hoje em dia, o dermatologista não receita somente pomadas e remédios. A solução para boa parte dos problemas de pele está em mudar hábitos e reduzir os níveis de estresse e ansiedade, ou, ao menos, aprender a lidar com situações desagradáveis.

Este laço entre pele e sistema nervoso existe desde o ventre materno. No embrião, as duas estruturas são formadas a partir do mesmo elemento, o folheto ectodérmico. O desafio da ciência tem sido entender melhor como essa relação continua.

Sabe-se, por exemplo, que o estresse e a ansiedade podem facilitar a liberação de hormônios como adrenalina e cortisona, que atuam sobre as glândulas sebáceas e alteram a oleosidade da pele. Há também um neurotransmissor chamado alfa-MSH, que funciona como antiinflamatório na pele. Sua produção é coordenada pelo sistema nervoso central.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 30% das doenças cutâneas estão associadas a transtornos psíquicos, como vitiligo, acne, dermatite seborréica (caspa), psoríase, dermatite atópica, entre outras.

Com a maior expectativa de vida da população e o dia-a-dia mais corrido, a tendência é de aumento do número de pessoas com estes problemas.

Para evitar a influência das emoções negativas, os psicodermatologistas defendem que é preciso ter a mente saudável e preparada para mudanças. Podem ajudar pequenas modificações no dia-a-dia, como praticar esportes, dedicar-se a atividades prazerosas e uma boa noite de sono.

Lembre-se: Corpo são, mente sã!

no responses

Por que devemos nos proteger do sol?

A exposição ao sol sem proteção adequada pode trazer como consequências:

Fotoenvelhecimento precoce

Manchas

Queimaduras

Câncer de pele

 

 

 

Entenda como agem os raios UVA e UVB:

 

Raios UVB

  • Penetram superficialmente na pele
  • São filtrados por nuvens e vidros
  • Provocam queimaduras solares
  • A intensidade dos raios UVB depende de vários fatores: latitude, estação do ano, hora do dia, etc
  • Os raios UVB queimam a pele e esta sensação funciona como um alarme: ao senti-la, a pessoa procura uma sombra e se protege

Continue reading

no responses

Ácido Fólico e Creatina melhoram a firmeza da pele humana In Vivo

Estudo Alemão observou que Ácido Fólico e Creatina melhoram a firmeza da pele humanain vivo.

 

A diminuição na firmeza é uma marca da idade da pele. Acelerada pela exposição solar crônica, as mudanças fundamentais ocorrem dentro da matriz extracelular dérmica passados anos, principalmente danificando a rede de colágeno.

Objetivos: Baseado na avaliação quantitativa e qualitativa da firmeza da pele, estudos in vitro e in vivo foram realizados para elucidar os efeitos de ácido fólico tópico e creatina para contrariar esta redução na quantidade de colágeno idade-dependente.

Pacientes e métodos: a aplicação tópica de uma formulação comercialmente disponível contendo ácido fólico e creatina foi realizada para efeitos de estudo na firmeza da pele in vivo usando análise cutométrica. A imagem e quantificação da densidade de colágeno foram realizas usando multiphoton laser scanning microscopy (MPLSM). Para investigar os efeitos destes componentes na expressão gênica do colágeno, na síntese de pró-colágeno, e na organização das fibras de colágeno, estudos in vitro complementares na cultura de géis de colágeno fibroblastos-povoado foram realizados.
Continue reading

no responses

22º Congresso Mundial de Dermatologia em Seul

O 22º Congresso Mundial de Dermatologia foi sediado na cidade de Seul entre os dias 24 e 29 de maio. O maior evento da dermatologia mundial, que ocorre a cada 4 anos, pela primeira vez, teve como sede um país asiático, a Coréia do Sul. Localizada no Sul da península da Coréia, a Coréia do Sul é um país de contrastes, onde a sua história milenar, marcada por invasões e ocupações, encontra áreas urbanas altamente industrializadas, reflexo de um povo focado e trabalhador.

O evento recebeu cerca de nove mil dermatologistas do mundo inteiro. Dr. Fabio e Dra. Valeska Francesconi estiveram presentes neste importante encontro e puderam conferir, em primeira mão, as principais novidades e tendências da dermatologia mundial. Foram seis dias de intensa programação científica e troca de experiência, ondeforam abordados os mais variados temas da dermatologia clínica, cirúrgica e estética.

no responses

Nova esperança no tratamento do câncer de pele melanoma

Por anos e anos o cuidado do paciente com melanoma, o mais terrível dos cânceres de pele (possivelmente de todos os tipos de câncer), não se beneficiou com os avanços da medicina, especialmente os relacionados ao tratamento dos pacientes oncológicos. No ano de 2011, porém, pudemos observar finalmente avanço no tratamento dos casos avançados de melanoma. Neste ano, foram publicados artigos que mostram resultados animadores nos pacientes portadores de melanoma avançado, notícia que há muito não ocorria.  Com esta novidade, a pergunta que não quer calar é: podemos oferecer a cura do melanoma? Apesar da pergunta ser muito objetiva, clara e justa, temos que convir que a resposta não terá os mesmos adjetivos. Em um primeiro momento a resposta seria não. Não porque os estudos não possuem tempo de estudo suficiente, não porque os pacientes estudados encontravam-se em estágios muito avançados, não porque o grupo estudado era muito heterogêneo. Dito os aspectos negativos iremos enumerar algumas “luzes” que se acendem:

Continue reading

no responses

Busca ativa de casos de melanoma salva vidas!

O melanoma é, de longe, o mais letal de todos os cânceres de pele (75% das mortes relacionadas ao câncer de pele). Fato que coloca esta doença como de grande importância para a saúde pública e nacional e mundial (ou pelo menos deveria). Para se ter ideia do verdadeiro impacto deste tumor, estima-se que em 2009 tenha ocorrido uma morte por hora nos EUA em decorrência do melanoma. Dentre os cânceres o melanoma é a sexta principal causa de morte, porém é a primeira causa de morte por câncer na faixa etária entre 25-29 anos de idade (dados epidemiológicos dos EUA).

O diagnóstico precoce é a principal chave para a redução de sua morbimortalidade – o risco de morte se correlaciona com a profundidade do tumor (índice de Breslow – que possui direta relação com o tempo em que o tumor vem se desenvolvendo). Quando identificamos o melanoma restrito na epiderme, o chamado melanoma “in situ” temos uma taxa de cura que chega a 100%.

Considerando a importância do diagnóstico precoce, e a facilidade de acesso à pele, fica claro que o auto-exame da pele, o acompanhamento dermatológico regular, junto com campanhas de educação são as medidas chave para se evitar casos fatais de melanoma. Em algumas séries de casos de melanomas os pacientes detectaram o seu próprio melanoma em mais da metade dos casos. De acordo com o estudo, o auto-exame regular além permitiu que o diagnóstico fosse realizado precocemente, quando comparado aos achados incidentais. Dados de estudos populacionais na Austrália demonstraram que a detecção precoce de melanoma por auto-exame reduziu a mortalidade por esta doença em 64%.

Continue reading

no responses

Novo conceito de rejuvenescimento facial

O conceito de envelhecimento facial vem evoluindo ao longo do tempo. Inicialmente, abordava-se somente as alterações decorrentes das modificações da epiderme e da derme. Recentemente, incorporou-se o conceito de revolumerização facial, com o surgimento no mercado de preenchedores de volume. E, o conceito mais atual é que o envelhecimento facial é um processo dinâmico que envolve a perda de volume de partes moles (pele e gordura) em adição à perda de suporte ósseo e sua projeção.

 

Muito já se sabe em relação ao envelhecimento cutâneo facial, mas pouco se sabe em relação ao envelhecimento ósseo facial. Mas, nós sabemos que os componentes dos ossos da face são importantes para a definição tridimencional do contorno do rosto. O esqueleto facial passa por mudanças morfológicas e de dimunuição de volume com o passar dos anos. Ocorre uma diminuição do suporte e da projeção dos tecidos moles, que revestem esse osso. Em adição à isso, há um decréscimo e uma redistribuição da gordura. O resultado é uma aparência envlhecida da face.

 

O osso passa por um processo contínuo de remodelamento, ocorrendo uma reabsorção do osso existente seguido de formação de um novo osso. Quando envelhecemos, há um desequilíbrio desses dois processos, com um predomínio da reabsorção óssea. E, esse fenômeno está diretamente relacionado aos níveis sanguíneos de cálcio e vitamina D.

 

Sabendo de tudo isso, o que nós podemos fazer para prevenirmos o envelhecimento ósseo? Devemos acompanhar os níveis de çálcio e vitamina D e nos asseguramos que estes níveis se mantenham normais com o passar dos anos. Uma dieta equilibrada e, em alguns casos, suplementação oral, acompanhada de orientação médica é o caminho para termos uma vida saudável e aparência jovial.

no responses
Destaques