setembro 22, 2015

Cirurgia micrográfica

shutterstock_203140600Cirurgia micrográfica é melhor para o tratamento para o câncer de pele não melanoma

Nesta técnica, o câncer assim que retirado pelo cirurgião é imediatamente avaliado no microscópio para checar se o tumor foi completamente retirado, com avaliação de 100% das margens cirúrgicas. A cirurgia acaba somente quando o paciente está curado.

Cirurgia micrográfica de Mohs é a técnica mais conhecida, mas dependendo da experiência do cirurgião micrográfico e das características clínicas do tumor, outras técnicas podem ser utilizadas, a ser destacar a técnica de Munique e a da torta de Tumbingen.

Carcinoma basocelular que é o câncer mais comum de todos deve ser tratado com cirurgia micrográfica sempre que for considerado de alto risco, e essa regra se aplica ao carcinoma espinocelular.

Com a cirurgia micrográfica o cirurgião realiza a retirada do tumor com o menor corte e a maior taxa de cura, que ultrapassa 97%

Cirurgia Micrográfica – características:

  • Permite a maior taxa de cura com o menor defeito cirúrgico;
  • Avalia 100% das margens cirúrgicas;
  • A reconstrução pode ser feita após a retirada do tumor;
  • Indicado para os tumores de alto risco;
  • Paciente já sabe se o tumor foi completamente retirado no ato da cirurgia;
  • Indicado para tumores em áreas nobres como a pálpebra dos olhos e nariz.
Compartilhar: / / /
Destaques
cirurgia.net
Recomendações