setembro 1, 2015

Lifting de Nefertiti

A aplicação da toxina botulínica (Botox®) já é mundialmente famosa para tratar as rugas dos olhos e da testa. Agora, a técnica também está sendo utilizada para rejuvenescer a região do pescoço – um dos lugares que mais sofre com o passar do tempo. É o famoso lifting de Nefertiti, que nada mais é do que a aplicação do Botox® no conjunto de músculos que puxam a face para baixo, o platisma, que sai da clavícula e se liga aos tecidos do rosto.

O nome do procedimento faz referência à rainha egípcia Nefertiti, que tinha uma estrutura óssea admirável. Como mostra sua sublime imagem, no busto em exposição no Museu de Berlim, o músculo do seu pescoço – o platisma, parece invisível. Com o processo de envelhecimento, a flacidez do rosto é acentuada pela ação deste músculo, que puxa para baixo a pele flácida, formando a famosa “papada”. Desta forma, o alvo das injeções de Botox® é o próprio platisma, um músculo bilateral que desce da mandíbula até a “saboneteira” — a depressão cercada de ossos logo abaixo do pescoço.

O Botox® é aplicado numa área triangular bem no centro do músculo, fazendo com que ele relaxe. Com isso, há um reequilíbrio das forças musculares que puxam a face para cima, proporcionando o reposicionamento do volume e contorno faciais. O procedimento é realizado no consultório dermatológico, com anestesia tópica e dura cerca de 30 minutos. O efeito pode permanecer por 6 a 9 meses.

O Lifting de Nefertiti é uma alternativa temporária à plástica tradicional — em que pele e músculos são estirados através de cortes atrás das orelhas. A técnica com o Botox® apresenta ótimos resultados em pacientes que têm entre 35 e 50 anos, sendo contra-indicada para os casos de flacidez acentuada.

Compartilhar: / / /
Destaques
cirurgia.net
Recomendações