setembro 3, 2015

Melasma em homens e qualidade de vida

O melasma caracteriza-se por manchas acastanhadas que acometem as regiões expostas ao Sol, com predileção pela face. Pode afetar ambos os sexos, com maior incidencia no sexo feminino.

 

Um estudo americano publicado em 2009 no International Journal of Dermatology revela que o melasma é frequente nos homens latinos e que a presença desta dermatose impactou negativamente na qualidade de vida de seus portadores. O estudo também revela que atividades relacionadas à exposição solar aumentam a quantidade de casos de melasma, como era de se esperar.

 

O melasma em homens é uma realidade negligenciada. Estes muitas vezes não se sentem a vontade de reclamar sobre o problema ou o considera como de menor importância, de cunho puramente estético. Por outro lado, os profissionais de saúde tendem a minimizar o quadro por interpretar que os homens “não ligam”. Tal comportamento, tanto dos profissionais de saúde quanto dos pacientes, sofre influência da mentalidade,  ainda machista, que rege diversos aspectos do comportamento em sociedade. O estudo americano além de identificar o problema do melasma nos homens, revela que o mesmo apresenta real impacto na qualidade de vida do indivíduo.

 

Não se conhece o verdadeiro impacto do melasma em homens no Brasil, e muito menos a sua distribuição regional. É provável que seja um problema maior nas cidades do Norte e Nordeste, mas estudos precisariam ser realizados.

 

Independente da distribuição regional, devemos mudar a forma como encaramos esta dermatose e devemos trata-la da maneira como ela merece. Os pacientes, por sua vez, não devem minimizar o problema e nem inferir que o dermatologista irá “achar que esta mancha é uma bobagem”.

 

E lembre-se: use protetor solar regularmente!

Compartilhar: / / /
Destaques
cirurgia.net
Recomendações